sábado, 1 de dezembro de 2007

spitting games.....

I broke into your house last night
And left a note at your bedside
I'm far too shy to speak to you at school
You leave me numb and i'm not sure why

estou cansada...

I find it easier to sit and stare
Than push my limbs out toward your right
My heart is bursting in your perfect eyes
As blue as oceans and as pure as skies

assim a meios que desapontada...

I struggle for the words and then give up
My heads up with the birds on the t-hut
A little piece of mind that i know better
Than the plain disgrace of all my letters

a modos que um pouco perdida...

After that the floodgates opened up
And i fell in love with everyone i saw
Take your time i'm not in any rush

e não sei muito bem o que fazer

Its not as if i need the extra weight
Confused enough by life so thanks a lot
Lonely written words for company

para que este miasma de inércia saia de mim...
para que este sentimento de não pertença
de tristeza que se cola e pega a mim...
parta...
levando o meu coração com ele...
Just raise the roof this once and follow me.

odeio sentir-me assim...
incapaz...
parada...
esquecida...
confusa...
tão tão confusa...



1 comentário:

catarina disse...

eu ia dizer-te que o Fernando Pessoa dizia qualquer coisa como "ser descontente é ser homem" e mais qualquer coisa sobre um gato que era feliz só porque não tinha qualquer consciência para além dos seus instintos básicos e por isso "brincava na rua/ como se fosse na cama".
mas depois achei que não ia lá com citações.
alguma vez telefonaste para alguém e ficaste rigorosamente em silêncio? alguma vez telefonaste para alguém só para sentir que do outro lado está alguém a ouvir-te respirar? eu já.

e isto é a minha forma meio desajeitada de te dizer que, continuamente, te entendo. e que passa. e volta. e passa outra vez. e volta outra vez. porque eventualmente, ser descontente é mesmo Ser...