sábado, 19 de janeiro de 2013

The boxer...


Acho que esta música é demasiado curta... fico sempre com pena dela acabar e volto sempre a repeti-la


É como os bons momentos, são curtos e valiosos...

E agora sozinha no meio deste sítio estranho, volto para tempos e sítios onde me senti acarinhada, onde me revejo e percebo (e me envergonho) de (e por) tantas das coisas que fiz...

E penso que a dor, a alegria, o stress e o sofrimento, os sonhos e as certezas que a vida nos vai trazendo são aquilo que nos faz viver, ou melhor que nos dá sentido à vida...

não é o ar, ou a comida, ou frio ou quente... 


é o amor que nos une, que nos uniu ou nos vai unir, 
é o ponto de luz que seguimos, 
o fio que nos agarra e não nos deixa perder...

Para mim és tu, o meu porto de abrigo e a minha tempestade,
o mar calmo e agitado que navego sem nunca ter medo,

és a minha vida...





sábado, 17 de outubro de 2009

Pathetique...

Por vezes há dias em que não há palavras que possam exprimir o que se sente, em que parece que há algo de errado quando respiramos e que não há maneira de sentir que existe uma boa razão para estarmos aqui...


Pathetique Sonata: movement #2 (Beethoven) - Ludwig van Beethoven

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

terça-feira, 30 de junho de 2009

Considerações espacio-temporais...

há algo de mágico no passar do tempo,
mágico porque parece que o tempo tem as suas próprias regras,

Oh here it comes again
That funny feeling again winding me up inside
Every time we touch
Hey I don't know
Just tell me where to begin cause I never ever
Felt so much

regras essas que podem ser no mínino desagradáveis...

No I can't recall any love at all
Baby this blows em all away

existe no cair dos segundos uma dualidade deveras desconcertante,
muito provavelmente derivada do porquê de querermos que o tempo passe depressa...
[ou devagar...]

Its got what it takes
So tell me why cant this be love
Straight from my heart oh tell me why
Cant this be love

Há alturas em que eu juro que me parece que o relógio anda ali às voltas,

sem sair do mesmo sítio...

Tick...

Tack...
Tick...
Tack...

I tell myself
Hey only fools rush in an only time will tell
If we stand the test of time
All I know
You've got to run to win an Ill be damned if
I'll get hung up on the line


e há outras em que parece que o ponteiro não passou por todas as casas que devia,
em que parece que o tempo quis fazer uma corrida com o Flash Gordon,
e até conseguiu ganhar...

No I can't recall any love at all
Baby this blows em all away

Its got what it takes
So tell me why cant this be love
Straight from my heart oh tell me why
Can't this be love

existe essa mesma dualidade na definição de espaço...
o espaço também apresenta regras bastante duvidosas,

Its got what it takes
So tell me why cant this be love
Straight from my heart oh tell me why
Can't this be love

nomeadamente no que respeita ao conceito de perto...
porque parece que há alturas em que não se está perto o suficiente...

Tell me why cant this be love
Baby why cant this be love
Got to know why can't this be love
I wanna know why can't this be love



Time is moving too slowly right now...

quinta-feira, 25 de junho de 2009

It's not friday but...


I don't care if Monday's blue
Tuesday's grey and Wednesday too
Thursday I don't care about you
It's Friday, I'm in love

Monday you can fall apart
Tuesday, Wednesday break my heart
Oh, Thursday doesn't even start
It's Friday I'm in love

Saturday, wait
And Sunday always comes too late
But Friday, never hesitate...

I don't care if Mondays black
Tuesday, Wednesday - heart attack
Thursday, never looking back
It's Friday, I'm in love

Monday, you can hold your head
Tuesday, Wednesday stay in bed
Or Thursday - watch the walls instead
It's Friday, I'm in love

Saturday, wait
And Sunday always comes too late
But Friday, never hesitate...

Dressed up to the eyes
It's a wonderful surprise
To see your shoes and your spirits rise
Throwing out your frown
And just smiling at the sound
And as sleek as a sheik
Spinning round and round
Always take a big bite
It's such a gorgeous sight
To see you eat in the middle of the night
You can never get enough
Enough of this stuff
It's Friday, I'm in love

I don't care if Monday's blue
Tuesday's grey and Wednesday too
Thursday I don't care about you
It's Friday, I'm in love

Monday you can fall apart
Tuesday, Wednesday break my heart
Thursday doesn't even start
It's Friday I'm in love


segunda-feira, 25 de maio de 2009

Si a ti te gusta... a mim me encanta....

Era uma vez uma menina que queria ir ao Gran Prix de Barcelona...
Como morava longe tinha de se levantar muito cedo, mas como ela era dorminhoca adormeceu e perdeu o comboio e não conseguiu jogar...


Ou então...

a dorminhoca adormeceu, e depois teve de correr para apanhar o comboio e conseguiu mesmo no último segundo...
Depois no metro andou a seguir uns tipos com o aspecto de jogadores de magic pelas ruas de Barcelona e lá conseguiu chegar a tempo e horas ao torneio...

A pedido de muitas famílias... (ou então do Pedro e do Grassa) vou fazer uma espécie de relato do GP de Barcelona

no recinto estava uma imensidão gigantesca de jogadores de magic...
e no meio dessa enormidade de gente estava a represenção de Portugal, que incluia Taveira, Carlos e Max (pessoal do metal), o Casas, o Narciso, os míudos de Odivelas, os Gémeos, o Cristo e são aqueles que me consigo lembrar de momento...
e por incrível que pareça, no meio desse maralhal de homens/rapazes/putos whathever you want to call them estavam cerca de 2% de raparigas!!! e algumas árbitras!!!e não, não eram namoradas!!! estavam a jogar!!!

O torneio estava anunciado para começar às 9h, mas na verdade só começou às 11h e fomos divididos em duas cores: azul e verde...
Nós (os Tugas) estavam distribuídos pelas duas cores e nas primeiras rondas parecia que as coisas estavam a correr bem a toda a gente...ninguém perdeu.... ou quase
Tenho a salientar que o Constâncio conseguiu fazer o prodígio de perder contra o bye... passo a explicar: ele tinha os 3 byes da praxe, mas como chegou atrasado para a inscrição, basicamente os juízes decidiram dar-lhe um match loss no primeiro jogo, que era contra o bye...

E isto está a ficar secante de escrever porque estou a tentar fazer um report que ao mesmo tempo não seja seca... mas vou mais ou menos desistir e vou resumir:

Curti bué o torneio de standard, joguei contra pessoas diferentes e decks diferentes, nunca tive um jogo em que o adversário não fosse impecável e não falasse comigo e fosse absolutamente cordial (inglês, espanhol, até me falaram em grego!!!)
O pessoal do metal (que foi com quem eu estive mais) tornaram os tempos mortos entre rondas em tempos bué divertidos

No segundo dia draftei e depois fiz sealed e depois fui jantar com o pessoal do metal.

Resumindo e concluindo: acho que vou começar a ir a GPs porque o ambiente é espectacular, para quem não se farta de jogar magic....

A sério... diverti-me imenso e cansei-me imenso também, mas valeu apena.
Muito bom!
No entanto só é fixe ir se tiver companhia....
(uma indirecta nada directa.....)

e pronto...

dou detalhes se quiserem quando voltar pa portugal...

hasta xD

segunda-feira, 4 de maio de 2009

Only the good die young...

A hand above the water
An angel reaching for the sky
Is it raining in heaven -
Do you want us to cry?

And everywhere the broken-hearted
On every lonely avenue
No-one could reach them
No-one but you

One by one
Only the Good die young
They're only flying too close to the sun
And life goes on -
Without you...

Another Tricky Situation
I get to drownin' in the Blues
And I find myself thinkin'
Well - what would you do?

Yes! - it was such an operation
Forever paying every due
Hell, you made a sensation
You found a way through

One by one
Only the Good die young
They're only flyin' too close to the sun
We'll remember -
Forever...

And now the party must be over
I guess we'll never understand
The sense of your leaving
Was in the way it was planned...

So we grace another table
And raise our glasses one more time
There's a face at the window
And i aint never, never saying goodbye...

One by one
Only the Good die young
They're only flyin' too close to the sun
Cryin' for nothing
Cryin' for no-one
No-one but you

sexta-feira, 24 de abril de 2009

CrAcKiNg...

Well some people just don't learn...
I guess i'm one of them...

It's a one time thing
It just happens
A lot
Walk with me
And we will see
What we have got
Ah...


I have too much to do,
and I still find the strength to find some more...

My footsteps are ticking
Like water dripping from a tree
Walking a harline
And stepping very carefully
Ah...


I'm truly blind...
or stupid,
or dumb
or a combination of the above...

My heart is broken
It is worn out at the knees
Hearing muffled
Seeing blind
Soon it will hit the Deep Freeze


Because I can't seem to find
a reason to stop messing up,
I can't stop being vulnerable...

And something is cracking
I don't know where
Ice on the sidewalk
Brittle branches
In the air


That's really annoying of me...

The sun
Is blinding
Dizzy golden, dancing green<
Through the park in the afternoon
Wondering where the hell
I have been
Ah...

truly annoying....



But still i can't write...
I have a jumble of emotions inside of me,
but i can't get them out,
I can't explain them by words,
which is also truly annoying...

and it is worst than Barcelona,
because if i had failed there, someone could help me out...
but here...
here the responsibility is on my shoulders...


I truly hate that...

terça-feira, 21 de abril de 2009

If tHERE Is A Rocket tIE Me tO It...

Memories sometimes betray us... and our imagination can also trick us...

Two weeks late like a surplus reprieve
I found a hair the length of yours on my sleeve

I wound it round and round my finger so tight
It turned to purple and a pulse formed inside

at least that's what I hear people saying...
But in the end I think it's ourselves that betray ourselves...

And I knew the beat since it matched your own beat
I still remember it from our chest to chest and feet to feet
The easy silence then was a sweet relief to this hush
Of ovens, aeroplanes and distant car horns

Our innermost wishes...
those that we don't give away to nobody
(sometimes not even to us...)


A fIRE a Fire, You cAN Only tAKE What yOU Can cARRY
A pulse your pulse, it's the only thing I can remember
I break you don't, I was always set to self destruct though
The fire the fire, it cracks and barks like primal music

Because no matter how strong is our logical thinking,
no matter how moral we are...

There always a crack in the wall,
an opening in our defense...
and suddenly there's someone taking advantage of our little weakness...
(the one that we didn't knew it existed...)

I said I knew the beat 'cause it matched your own beat
It's become my engine my own source of heat
The sea between us only amplifies the sound waves
Every hum and echo and crash paints my cave.

There's always a moment of hesitation, that can condemn us...

or save us...



Sometimes reality gets to me...
and then I realize just how much...

How much I miss You...

sábado, 18 de abril de 2009

Flower...

Poderei eu alegar insanidade temporária para um júri composto pelos os meus processos mentais?
Na vã tentativa de me defender por ter pensamentos estúpidos que me têm toldado a mente nas últimas 2 semanas?

Ou então posso simplesmente alegar que às vezes a felicidade pode vir por outras vias, menos esperadas, ou comuns.
E que realmente eu pensar que sou feliz me faz fazer as coisas muito melhor...

Parece que por vezes a melodia mais complicada não é a mais bonita,
e que por vezes a simplicidade das coisas pode torná-las muito mais preciosas do que aquilo que julgamos raro...

Não é que eu esteja contra adicionar um instrumento adicional à música da minha vida...
mas...
há melodias que foram feitas para serem tocadas só por um instrumento,
e...
se calhar a minha é uma delas...


No entanto sabe bem ser-se feliz
enquanto se pode...